Vol. 9 Núm. 4 (2011): Educación para la Justicia Social
Artículos

Avaliação da Formação de Agentes Prisionais do Ceará Em Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Publicado mayo 29, 2016

Palabras clave:

Avaliação Educacional, Avaliação de Programas Sociais, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Prisional

Resumen

O texto traz à baila discussão em torno da relevância de formação dos profissionais do Sistema Prisional na área de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Sob esse prisma, apresenta os resultados de sistemática avaliativa de um Curso de Aperfeiçoamento em EJA, destinado a 300 Agentes do Sistema Prisional do Ceará, enfocando os processos e os produtos. A partir da aplicação de questionários aos 300 alunos egressos, constatou-se que houve excelência na atuação dos professores, na gestão pedagógica, na infra-estrutura física da Escola, nos conteúdos curriculares abordados e na relevância destes para o exercício profissional e cidadão dos Agentes Prisionais.

Citas

Andriola, W. B. (1999). Evaluación: La vía para la calidad educativa. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 7(25), 355- 368.

Andriola, W. B., Holanda, M.Z., Vitorino, G.T., Machado, R., Barbosa, M. J, y Maia, M.G. (2009). En Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Educação em prisões na América Latina: direito, liberdade e cidadania (pp. 39-55). Brasília: UNESCO, OEI, AECID.

Andriola, W. B. (2010). Utilização do modelo CIPP na avaliação de programas sociais: O caso do projeto educando para a liberdade da SECAD/MEC. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 8(4), 65-82. Recuperado de http://www.rinace.net/reice/numeros/arts/vol8num4/art4.pdf

Berk, R. A., y Rossi, P. H. (1990). Thinking about program. Londres: SAGE.

Blankenberg, F. (1995). The Role of planning, Monitoring and evaluation. The Hague: Novib.

Bourguignon, F., Ferreira, F. G. H., y Leite, P. G. (2004). Ex ante evaluation of conditional cash transfer programs: The case of bolsa escola. En World Bank Inequality and Economic Development in Brazil. Washington, D.C.: World Bank.

Capucha, L., Almeida, J. F., Pedroso, P., y Silva, J. A. V. (1996). Metodologias de avaliação: o estado da arte em Portugal. Sociologia: problemas e práticas, 22, 9-27.

Carvalho, S., y White, H. (1995). Performance indicators to monitor poverty reduction. Washington, DC: World Bank.

Faria, R. M. (2006). Avaliação de programas sociais: evoluções e tendências. En E, Melo Rico (Org.), Avaliação de políticas sociais: uma questão em debate (pp. 41-50). São Paulo: Editora Cortez.

Gomes Andriola, C. (2011). Avaliação dos docentes de instituições de ensino superior (IES): o caso da Faculdade Cearense (FAC). (Dissertação de Mestrado), Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, Brasil.

Graciano, M., y Schilling, F.(2008). Educação na prisão: hesitações, limites e possibilidades. Estudos de Sociologia, 13(25), 111-132.

Julião, E. F. (2007). As políticas de educação para o sistema penitenciário: análise de uma experiência brasileira. En E. M. C. Onofre (Org.), A Educação escolar entre as grades (pp. 29-50). São Carlos: EDUFSCAR.

Onofre, E. M. C. (2007). A Educação escolar entre as grades. São Carlos: EDUFSCAR.

Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO. (2009). Educação em prisões na América Latina: direito, liberdade e cidadania. Brasília: UNESCO, OEI, AECID.

Rosales, C. (1984). Criterios para una evaluación formativa. Madrid: Narcea.

Santiago, J. B. S., y De Britto, T. F. (2006). A educação nas prisões. Revista de Informação Legislativa, 43(171), 299-304.

Scriven, M. (1994). Evaluation as a discipline. Studies in Educational Evaluation, 20, 147-166.

Shadish, Jr.,W.R., Cook, T. D., y Levinton, L. C. (1991). Foundations of program evaluation: theories of practice. Londres: SAGE.

Teles, J., y Duarte, D. B. (2009). Avaliação como processo: um olhar sobre o projeto Educando para a Liberdade. En Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Educação em prisões na América Latina: direito, liberdade e cidadania (pp. 25-37). Brasília: UNESCO, OEI, AECID

Therrien, J., y Sobrinho, J. H. (1983-1984). Avaliação institucional em Universidades: considerações metodológicas. Educação em Debate, 6/7 (2/1), 17-27.

Villela Pereira, M., y De la Fare, M. (2011). A formação de professores para educação de jovens e adultos (EJA): as pesquisas na Argentina e no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 92(230), 70-82.