Vol. 12 Núm. 5 (2014): La Teoría y la Investigación sobre la Práctica del Liderazgo Educativo
Artículos

Fatores de Liderança Escolar e sua Relação com o Desempenho. Um Estudo com Diretores de Escolas da Rede Pública de Minas Gerais/Brasil

Publicado enero 1, 2016

Palabras clave:

Liderança escolar, Diretores de escola, Desempenho escolar, Correlação linear, Correlação múltipla.

Resumen

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa, de metodologia predominantemente quantitativa, sobre os fatores de liderança escolar e sua correlação com o desempenho de alunos da educação básica de escolas da rede pública estadual de Minas Gerais. As respostas de 1.486 diretores deram origem, na análise de dimensionalidade, a quatro fatores de liderança escolar: Comunicação, Foco na Aprendizagem, Práticas Administrativas e Atitudes Contrárias à Liderança Escolar. Esses fatores foram correlacionados à proficiência dos alunos, a partir de regressões lineares simples e múltipla. Os fatores Foco na Aprendizagem e Atitudes Contrárias à Liderança Escolar aparecem correlacionados à proficiência de Língua Portuguesa e de Matemática para o 5o e 9o anos do Ensino Fundamental. O fator Atitudes Contrárias à Liderança Escolar é o único presente no 3o ano do Ensino Médio. Em todas as séries e nas duas áreas do conhecimento avaliadas, esse fator prediz queda na proficiência. 

 

Citas

Alves-Mazzotti, A.J. e Gewandsznajder, F. (1998). O método nas ciências Naturais e Sociais. São Paulo: Pioneira.

Bass, B.M. (2007). Concepts of Leadership. Notre Dame: University of Notre Dame Press.

Bogdan, R. e Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora.

Bollen, K.A. (1989). Structural equations with latent variables. Nueva York: Wiley.

Branch, G., Hanushek, E.A. e Rivkin, S.G. (2013). School Leaders Matter. Recuperado de http://educationnext.org/school-leaders-matter

Brooke, N. e Soares, J.F. (2008). Pesquisa em eficácia escolar. Origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Bryk, A. e Raudenbush, S. (1992). Hierarchical Linear Models. Applications and Data Analysis Methods. Newbury Park, CA: Sage Publications.

Day, C., Sammons, P., Hopkins, D., Harris, A., Leithwood, K., Gu, Q., Brown E., Ahtaridou, E. e Kington, A. (2009). The Impact of School Leadership on Pupil Outcomes. Nottingham: National College for School Leadership.

De Ré, C.A. (2011). O Fenômeno da liderança em escolas do Rio Grande do Sul. Tesis de Doctorado en Engenharia da Produção. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

Donaldson, G. (2001). Cultivating Leadership in Schools: People, Purpose and Practice. Nueva York: Teachers College Press.

Fullan, M. (2003). Liderar numa Cultura de Mudança. Porto: Edições ASA.

Goleman, D. (2007). Inteligência Emocional. Rio de Janeiro: Objetiva.

Hargreaves, A. e Fink, D. (2007). Liderança Sustentável. Porto: Porto Editora.

Hallinger, P. (1983). Cognitive Perspectives on Educational Leadership. Critical Issues in Educational Leadership Series. Nueva York: Teachers College Press.

Johnson, R.B., Onwuegbuzie, A.J. e Turner, L.A. (2007). Toward a definition of mixed method research. Journal of Mixed Methods Research, 1(2), 112-133.

Jöreskog, K.G. e Sörbom, D. (2001). Lisrel 8.5 for Windows. Lincolnwood, IL: Scientific Software International.

Kouzes, J. e Posner, B. (2009). O desafio da liderança. Casal de Cambra: Caleidoscópio

Laros, J.A. e Puente-Palacios, K.E. (2004). Validação cruzada de uma escala de clima organizacional. Estudos de Psicologia, 9(1), 113-119.

Leithwood, K. e Duke, D. (1999). A century’s quest to understanding school leadership. En J. Murphy e L. Seashore (Eds.), Handbook of Research on Educational Administration (pp. 45-73). San Francisco, CA: Jossey-Bass.

Leithwood, K., Jantzi, D. e Steinbach, R. (2003). Changing Leadership for Changing Times. Londres: Open University Press.

Likert, R. (1932). A Technique for the Measurement of Attitudes. Archives of Psychology, 140, 1–55.

Louis, K.S., Leithwood, K., Wahlstrom, K.L. e Anderson, S.E. (2010). Learning from Leadership Project. Investigating the Links to Improved Student Learning. Nueva York: The Wallace Foundation.

Luck, H. (2009). Dimensões da gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo.

Northouse, P.G. (1997). Leadership: theory and practice. Londres: Sage Publications.

Rodrigues, A. (2009). Psicologia Social. Petrópolis: Vozes.

Sammons, P. (1999). School Effectivenness: Coming of Age in the Twenty-First Century. Lisse: Swets e Zeitlinger.

Santos, E.F. (2007). Processos de Liderança e Desenvolvimento Curricular no 1º Ciclo do Ensino Básico: um estudo de caso. Tesis de Doctorado. Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho: Uminho.

Sergiovanni, T. (2004a). O mundo da liderança: desenvolver culturas, práticas e responsabilidade pessoal nas escolas. Porto: ASA.

Sergiovanni, T. (2004b). Novos caminhos para a liderança escolar. Porto: ASA.

Teddlie, C. e Reynolds, D. (2000). The Process os School Effectiveness. International Handbook of School Effectiveness Research. Nueva York: Falmer Press.

Tuckman, B. (2005). Manual de Investigação em Educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Urbina, S. (2007). Fundamentos da testagem psicológica. Porto Alegre: Artmed.