Fatores de Liderança Escolar e sua Relação com o Desempenho. Um Estudo com Diretores de Escolas da Rede Pública de Minas Gerais/Brasil

Anderson Córdova Pena, Tufi Machado Soares

Resumen


Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa, de metodologia predominantemente quantitativa, sobre os fatores de liderança escolar e sua correlação com o desempenho de alunos da educação básica de escolas da rede pública estadual de Minas Gerais. As respostas de 1.486 diretores deram origem, na análise de dimensionalidade, a quatro fatores de liderança escolar: Comunicação, Foco na Aprendizagem, Práticas Administrativas e Atitudes Contrárias à Liderança Escolar. Esses fatores foram correlacionados à proficiência dos alunos, a partir de regressões lineares simples e múltipla. Os fatores Foco na Aprendizagem e Atitudes Contrárias à Liderança Escolar aparecem correlacionados à proficiência de Língua Portuguesa e de Matemática para o 5o e 9o anos do Ensino Fundamental. O fator Atitudes Contrárias à Liderança Escolar é o único presente no 3o ano do Ensino Médio. Em todas as séries e nas duas áreas do conhecimento avaliadas, esse fator prediz queda na proficiência. 

 


Palabras clave


Liderança escolar; Diretores de escola; Desempenho escolar; Correlação linear; Correlação múltipla.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Alves-Mazzotti, A.J. e Gewandsznajder, F. (1998). O método nas ciências Naturais e Sociais. São Paulo: Pioneira.

Bass, B.M. (2007). Concepts of Leadership. Notre Dame: University of Notre Dame Press.

Bogdan, R. e Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora.

Bollen, K.A. (1989). Structural equations with latent variables. Nueva York: Wiley.

Branch, G., Hanushek, E.A. e Rivkin, S.G. (2013). School Leaders Matter. Recuperado de http://educationnext.org/school-leaders-matter

Brooke, N. e Soares, J.F. (2008). Pesquisa em eficácia escolar. Origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Bryk, A. e Raudenbush, S. (1992). Hierarchical Linear Models. Applications and Data Analysis Methods. Newbury Park, CA: Sage Publications.

Day, C., Sammons, P., Hopkins, D., Harris, A., Leithwood, K., Gu, Q., Brown E., Ahtaridou, E. e Kington, A. (2009). The Impact of School Leadership on Pupil Outcomes. Nottingham: National College for School Leadership.

De Ré, C.A. (2011). O Fenômeno da liderança em escolas do Rio Grande do Sul. Tesis de Doctorado en Engenharia da Produção. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

Donaldson, G. (2001). Cultivating Leadership in Schools: People, Purpose and Practice. Nueva York: Teachers College Press.

Fullan, M. (2003). Liderar numa Cultura de Mudança. Porto: Edições ASA.

Goleman, D. (2007). Inteligência Emocional. Rio de Janeiro: Objetiva.

Hargreaves, A. e Fink, D. (2007). Liderança Sustentável. Porto: Porto Editora.

Hallinger, P. (1983). Cognitive Perspectives on Educational Leadership. Critical Issues in Educational Leadership Series. Nueva York: Teachers College Press.

Johnson, R.B., Onwuegbuzie, A.J. e Turner, L.A. (2007). Toward a definition of mixed method research. Journal of Mixed Methods Research, 1(2), 112-133.

Jöreskog, K.G. e Sörbom, D. (2001). Lisrel 8.5 for Windows. Lincolnwood, IL: Scientific Software International.

Kouzes, J. e Posner, B. (2009). O desafio da liderança. Casal de Cambra: Caleidoscópio

Laros, J.A. e Puente-Palacios, K.E. (2004). Validação cruzada de uma escala de clima organizacional. Estudos de Psicologia, 9(1), 113-119.

Leithwood, K. e Duke, D. (1999). A century’s quest to understanding school leadership. En J. Murphy e L. Seashore (Eds.), Handbook of Research on Educational Administration (pp. 45-73). San Francisco, CA: Jossey-Bass.

Leithwood, K., Jantzi, D. e Steinbach, R. (2003). Changing Leadership for Changing Times. Londres: Open University Press.

Likert, R. (1932). A Technique for the Measurement of Attitudes. Archives of Psychology, 140, 1–55.

Louis, K.S., Leithwood, K., Wahlstrom, K.L. e Anderson, S.E. (2010). Learning from Leadership Project. Investigating the Links to Improved Student Learning. Nueva York: The Wallace Foundation.

Luck, H. (2009). Dimensões da gestão escolar e suas competências. Curitiba: Editora Positivo.

Northouse, P.G. (1997). Leadership: theory and practice. Londres: Sage Publications.

Rodrigues, A. (2009). Psicologia Social. Petrópolis: Vozes.

Sammons, P. (1999). School Effectivenness: Coming of Age in the Twenty-First Century. Lisse: Swets e Zeitlinger.

Santos, E.F. (2007). Processos de Liderança e Desenvolvimento Curricular no 1º Ciclo do Ensino Básico: um estudo de caso. Tesis de Doctorado. Instituto de Educação e Psicologia, Universidade do Minho: Uminho.

Sergiovanni, T. (2004a). O mundo da liderança: desenvolver culturas, práticas e responsabilidade pessoal nas escolas. Porto: ASA.

Sergiovanni, T. (2004b). Novos caminhos para a liderança escolar. Porto: ASA.

Teddlie, C. e Reynolds, D. (2000). The Process os School Effectiveness. International Handbook of School Effectiveness Research. Nueva York: Falmer Press.

Tuckman, B. (2005). Manual de Investigação em Educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Urbina, S. (2007). Fundamentos da testagem psicológica. Porto Alegre: Artmed.




Copyright (c) 2016 REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación

REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación está indexada en:

Scopus, Emerging Sources Citation Index (ESCI), Google Académico, Dialnet, ISOC, Redalyc, EBSCO Fuente Académica Premier, EBSCO Fuente Académica Plus, ERIH PLUS, CIRC, DICE, GENAMICS, Latindex, MIAR, Resh, Biblioteca de la OEI, In-Recs, Iresie, REDIB, REDIAL, DOAJ, Dulcinea, EZB, BNE, GLOOBAL, REBIUN, Sudoc, WorldCat y Georgetown University Library, Copac *.