Evolução do Insucesso Escolar nos Exames Nacionais do Ensino Secundário, por Sexo, em Portugal

Teresa Filipa Ferreira Lopes, José Alberto Precioso

Resumen


Em Portugal, a avaliação externa, no ensino secundário, é utilizada para classificar e certificar, mas também para seriação no acesso ao ensino superior. Não há ainda estudos de monotorização de resultados nos exames nacionais por sexo em Portugal. Objetivos: (1) descrever a evolução do insucesso no exame de Biologia e Geologia por sexo, 2013 a 2017; (2) descrever a evolução do insucesso nos exames nacionais por sexo, 2013 a 2017; (3) comparar os resultados dos exames de Biologia e Geologia com os dos outros exames nacionais. A população deste estudo consiste no conjunto dos alunos que fizeram os dez exames nacionais mais realizados do ensino secundário a nível nacional (2013 a 2017). Retiraram-se os dados necessários das bases de dados (2013 a 2017) do Júri Nacional de Exames, no site da Direção Geral da Educação, fazendo-se o tratamento estatístico. Os resultados nos exames revelam um panorama permanente de insucesso, com médias de classificações muito baixas e taxas de reprovação excessivamente elevadas, sendo Biologia e Geologia uma das disciplinas com maior insucesso. As raparigas demonstram melhor performance na maioria das disciplinas, o que segue a tendência internacional. É impreterível investigar as causas deste insucesso, já que o ensino secundário integra agora o ensino obrigatório, para tomar medidas preventivas.

Palavras chave: Biologia e geologia; Educação em ciências; Avaliação; Avaliação externa; Exames nacionais; Avaliações estandardizadas, Resultados escolares por sexo.

 

Evolution of School Failure in National Examinations of Secondary Education, by Sex, in Portugal

In Portugal, external assessment in secondary education is used to classify and certify, but also for grading in access to higher education. There are still no studies monitoring the students’ results in the national examinations by sex in Portugal. Objectives: (1) describe the evolution of the failure in the Biology and Geology exam by sex, 2013-2017; (2) describe the evolution of failure in national examinations by sex, 2013 to 2017; (3) Compare the results of the Biology and Geology exams with those of the other national exams. This study’s population consists of the group of students who did the ten most accomplished national exams at the secondary level (2013 to 2017). The necessary data were removed from the databases (2013 to 2017) of the Júri Nacional de Exames in the Direção Geral da Educação website and the statistical treatment was done. The results in the exams reveal a permanent panorama of failure, with very low averages classifications and excessively high fail rates; Biology and Geology is one of the most unsuccessful subjects. Girls show better performance in most subjects, which follows the international trend. It is imperative to investigate the causes of this failure to take preventive measures, because nowadays secondary education integrates the compulsory education.

Keywords: Biology and geology; Science education; Evaluation; External assessment; National examinations, Standardized assessments; School results by sex.


Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Cavaco, C., Alves, N., Guimarães, P. e Feliciano, P. (2015). Abandono e Insucesso Escolar - Construir uma Perspetiva de Género. Lisboa: Instituto de Educação.

Clímaco, M. C. (2010). Políticas de Avaliação das Escolas em Portugal. Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, 3(3), 9-29.

Ministério da Educação de Lisboa. (2009). Decreto-lei n.85/2009, de 27 de agosto, Diário da República, nº 166/09 - 1ª Série.

Ministério da Educação de Lisboa. (2009). Decreto-lei n.139/2012, de 5 de julho, Diário da República, nº 129/12 - 1ª Série.

Ministério da Educação de Lisboa. (2009). Decreto-lei n.17/2016, de 04 de abril, Diário da República, nº 65/16 - 1ª Série.

Eurydice. (2009). Exames nacionais de alunos na Europa: objetivos, organização e utilização dos resultados. Bruselas: Eurydice.

Fernandes, D. (2014). Avaliações externas e melhoria das aprendizagens dos alunos: questões críticas de uma relação (im)possível. Conferência proferida no Seminário Avaliação externa e qualidade das aprendizagens. Lisboa: CNE.

Froemel, J. E. (2009). La efectividad y la eficacia de las mediciones estandarizadas y de las evaluaciones en educación. Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, 2(1), 10-28.

Lopes, T. (2013). Perceções de Professores, Alunos e Encarregados de Educação sobre o (in)sucesso na disciplina de Biologia e Geologia (Dissertação de Mestrado). Universidade do Minho, Braga.

Lopes, T. e Precioso, J. (2015). Podemos estar otimistas com os resultados dos alunos nos exames nacionais da disciplina de Biologia e Geologia?. Revista Interacções 39, 343-354.

Madureira, M. (2011). A influência dos exames nacionais de Física e Química A e respetivos resultados nas práticas de ensino e de avaliação dos professores (Dissertação de Mestrado). Universidade do Minho, Braga.

Mons, N. (2009). Theoretical and real effects of standardised assessement. Bruselas: Eurydice.

Navas, M., Alcaraz, N. e Sola, M. (2017). Evaluación y pruebas estandarizadas: Una reflexión sobre el sentido, utilidad y efectos de estas pruebas en el campo educativo. Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, 10(1), 51-67. https://doi.org/10.15366/riee2017.10.1.003

OECD. (2015). The ABC of Gender Equality in Education: Aptitude, Behaviour, Confidence, PISA. París: OECD Publishing. https://doi.org/10.1787/9789264229945-en

Salgado, R. (2012). O (in)sucesso em Física e Química A: Um estudo com alunos e professores de uma Escola Secundária de Guimarães (Dissertação de Mestrado). Universidade do Minho, Braga.

Sousa, L. (2011). O exame nacional de Física e Química A e o seu impacte na prática pedagógica dos professores: um estudo centrado nas atividades laboratoriais (Dissertação de mestrado). Universidade do Minho, Braga.

Vergara, C. (2017). Los efectos adversos de una evaluación nacional sobre las prácticas de enseñanza de las matemáticas: El caso de SIMCE en Chile. Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, 10(1), 69-87. https://doi.org/10.15366/riee2017.10.1.004




DOI: http://dx.doi.org/10.15366/riee2018.11.2.003

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.