Formação Docente e Sustentabilidade. Um Estudo sobre Ambientalização Curricular no Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Talita Rechia Vasconcellos da Rosa, Vilmar Malacarne

Resumen


Este trabalho apresenta os resultados da análise documental do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Oeste (Unioeste), campus de Cascavel, Paraná, Brasil. O objetivo desse artigo é expor como está o processo de ambientalização curricular deste curso a partir da análise dos ementários das disciplinas, utilizando como parâmetros os indicadores da Rede de Ambientalização Curricular do Ensino Superior (ACES), as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (DCNEA) e a Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), como base para a apreensão de conteúdos de sustentabilidade. A análise documental realizou-se por meio de técnicas do método Análise de Conteúdo de Bardin (2011) cujos resultados indicaram que a inserção de conteúdos de sustentabilidade nas ementas das disciplinas, do curso de Pedagogia, apresentam princípios mínimos da Rede ACES e DCNEA, evidenciando uma Educação Ambiental frágil e incipiente na formação dos pedagogos. Os dados possibilitaram verificar a premente necessidade de alteração nos currículos para a formação destes profissionais para que se configure um percurso formativo em sintonia com as necessidades de educação de novas gerações comprometidas com um desenvolvimento sustentável no Brasil.

 


Palabras clave


Formação docente; Currículo; Educação ambiental; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil. (1999). Política nacional para educação ambiental. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2006). Diretrizes curriculares nacionais para os cursos de pedagogia. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2012). Diretrizes curriculares nacionais para a educação ambiental. Brasília: Diário Oficial da União.

Boff, L. (2014). Sustentabilidade: o que é-o que não é. Petrópolis: Vozes.

Capra, F. (2006). Alfabetização ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. São Paulo: Cultrix.

Fernandes, V. (setembro, 2013). Inercia social e educação ambiental. Trabalho apresentado no XI Congresso Nacional de Educação - Educere. Curitiba.

Gore, A. (2006). Uma verdade inconveniente. São Paulo: Manole.

Guerra, A. (setembro, 2013). Ambientalização curricular e sustentabilidade na universidade: concepções de professores e coordenadores de cursos de graduação da UNIVALI. Trabalho apresentado no XI Congresso Nacional de Educação - Educere. Curitiba.

Guimarães, M. (setembro, 2013). A Formação de educadores ambientais em tempo de crise. Trabalho apresentado no XI Congresso Nacional de Educação - Educere. Curitiba.

Junyent, M., Geli, A. e Arbat, E. (2003). Características de la Ambientalización Curricular: Modelo ACES. Girona: Universitat de Girona.

Mészaros, I. (2003). O século XXI: socialismo ou barbárie. São Paulo: Boitempo Editorial.

Moraes, L. (2011). Sistematização de procedimentos do design para a sustentabilidade ambiental para aplicação no ensino de metodologia de projeto. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Sachs, I. (2009a). A terceira margem: em busca do ecodesenvolvimento. São Paulo: Companhia das Letras.

Sachs, I. (2009b). Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond.

UNESCO. (2005). Década das nações unidas da educação para o desenvolvimento sustentável (2005-2014). Brasília: Autor.

Veiga, J. (2010a). Sustentabilidade: a legitimação de um novo valor. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Veiga, J. (2010b). Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond.

Vilela, R. (2011). Os pressupostos antropocêntricos na crítica ao progresso segundo John Gray. Recuperado de www.marilia.unesp.br/filogenese

Zuin, V. e Freitas, D. (2007). Considerações sobre a ambientalização curricular do ensino superior: o curso de licenciatura em química. Recuperado de http://30reuniao.anped.org.br/posteres/GT22-2994--Int.pdf

Zuin, V., Farias, C. e Freitas, D. (2009). A ambientalização curricular na formação inicial de professores de Química: considerações sobre uma experiência brasileira. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 8(2), 552-570.




DOI: http://dx.doi.org/10.15366/reice2016.14.3.005

Copyright (c) 2016 REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación

REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación está indexada en:

Scopus, Emerging Sources Citation Index (ESCI), Google Académico, Dialnet, ISOC, Redalyc, EBSCO Fuente Académica Premier, EBSCO Fuente Académica Plus, CIRC, DICE, GENAMICS, Latindex, MIAR, Resh, Biblioteca de la OEI, In-Recs, Iresie, REDIB, REDIAL, DOAJ, Dulcinea, EZB, BNE, GLOOBAL, REBIUN, Sudoc, WorldCat y Georgetown University Library, Copac *.